Tombense é campeão da Série D

Por
Muriaé, MG

 Em meados de maio, a dúvida era disputar ou não uma competição nacional importante, mas custosa aos cofres de um clube modesto, com 100 anos de história, mas apenas 15 de profissionalismo. No meio de novembro, veio a certeza de que a decisão foi acertada e de que uma cidade no interior de Minas Gerais, com apenas cerca de 10 mil habitantes, encontrou um lugar no mapa do futebol nacional. No Estádio Soares de Azevedo, em Muriaé, o Tombense sofreu e driblou até um cão invasor. Diante do 0 a 0 no tempo normal, precisou dos pênaltis para superar o Brasil de Pelotas. Ganhou a disputa por 4 a 2 e conquistou o título da Série D de 2014.

Ao Brasil, que não conseguiu o gol após 180 minutos de disputa na final da quarta divisão, resta a certeza da Série C no ano que vem. E a consciência tranquila pela campanha digna do que espera a torcida Xavante.
Tombense Brasil de Pelotas Série D Brasileiro (Foto: Bruno Ribeiro)Sob sol intenso em Muriaé, jogo contou com marcação forte no meio-campo (Foto: Bruno Ribeiro)





brasil em casa
O Brasil de Pelotas era a equipe visitante na cidade vizinha a Tombos, mas parecia jogar em casa. Dos 10 aos 13 do primeiro tempo, foram dois lances de perigo. Primeiro, Alex Amado disputou bola com o goleiro Darley e pediu pênalti, mas o árbitro Paulo Godoy Bezerra mandou seguir. Na sequência, após cobrança de escanteio, o camisa 1 do Tombense saiu mal, e Leandro Leite quase abriu o placar. Com o meio-campo leve, composto por Betinho, Coutinho, Joilson e Francismar, o Tombense sofria na marcação, e o Brasil se aproveitava, principalmente com jogadas pelos lados. O camisa 7, Felipe Garcia, era figura constante nas jogadas de ataque gaúchas e incomodava. Quando conseguia sair, o Tombense chegava com perigo.
A partir da metade da primeira etapa, o time de Tombos equilibrou as ações. Com mais posse de bola, os meias mineiros conseguiam criar mais. O primeiro lance de perigo dos donos da casa foi aos 27. Francismar recebeu e lançou Elvis, que saiu na cara de Eduardo Martini, mas pegou mal e chutou pela linha de fundo. O Brasil recompôs a marcação e atacava menos. Nena, isolado na frente, ficou apagado na partida. O jogo era equilibrado, mas o placar não foi movimentado.
Tombense Brasil de Pelotas Série D Brasileiro Wender (Foto: Bruno Ribeiro)Cão invasor foi o alívio cômico no início do segundo tempo (Foto: Bruno Ribeiro)










tombense melhor e o cão invasor
O jogo recomeçou com muita disputa no meio-campo das duas equipes. Aos 7 minutos, o episódio curioso da partida: um cachorro invadiu o campo do Soares de Azevedo e o jogo foi paralisado. O lateral Wender, do Brasil, conseguiu retirar o animal.
Com a bola rolando, o Tombense passou a pressionar. O alvirrubro tentava abrir o jogo com os laterais, que não conseguiam escapar da marcação. Elvis começou a aparecer mais e dava trabalho para a marcação gaúcha. A partir da metade da etapa complementar, o Brasil chegou em duas ocasiões de perigo. Aos 24, Nena foi lançado no ataque e, quando sairia na cara do goleiro Darley, foi atrapalhado pelo zagueiro Xandão. No lance seguinte, após cruzamento da direita, Felipe Garcia acertou a trave. No rebote, Nena finalizou na rede pelo lado de fora.
Tombense Brasil de Pelotas Série D Brasileiro (Foto: Bruno Ribeiro)Após bola na trave, Nena mandou rebote para fora (Foto: Bruno Ribeiro)

O jogo ganhou em velocidade. O meia Lucas Silva entrou no lugar do lateral-direito Douglas, e o veterano Joilson foi recuado para a lateral. O Tombense saía mais para o jogo e dava espaços no contra-ataque. Com o domínio territorial do adversário, o Brasil passou a se defender mais. Aos 39, o tempo fechou entre Betinho e Alex Amado, que se desentenderam e foram expulsos. Com muita tensão e pouco futebol no fim da partida, a decisão foi para os pênaltis.
nas mãos de darley, de minas para o brasil
O Tombense começou batendo com Francismar, que deslocou Eduardo Martini e guardou. Pelo Brasil, Nena fez o mesmo e empatou a série. Em seguida, Joilson, com categoria, colocou o Tombense novamente na frente. Na segunda cobrança do Xavante, explosão de alegria no estádio: Chicão mandou para fora. O presente foi retribuído por Coutinho, que também chutou para fora, e o placar se manteve 2 a 1. Na sequência, Fernando Cardozo igualou. No Tombense, Mazinho bateu, a bola raspou no travessão e entrou: 3 a 2. Na quarta cobrança gaúcha, Léo Dias bateu, e Darley pulou no canto direito para fazer a defesa. Na última batida, bastava Elvis marcar para garantir o título à equipe mineira, e o meia não desperdiçou. No fim, Tombense campeão brasileiro da Série D, com 4 a 2 nos pênaltis.
Tombense campeão Série D Brasileiro Darley (Foto: Bruno Ribeiro)Darley cai no canto direito para fazer defesa decisiva na disputa de pênaltis (Foto: Bruno Ribeiro)

Brasil-Pel e Tombense não saem do 0 a 0 no RS, e decisão fica para Minas

Por
Pelotas, RS


Ficou tudo para o próximo domingo, em Minas Gerais. Brasil de Pelotas e Tombense não saíram do 0 a 0 no Bento Freitas, na noite deste domingo, e deixaram a decisão do título do Brasileirão da Série D para o estádio Soares de Azevedo, em Muriaé. Com o resultado, quem vencer a partida de volta fica com o título, inédito para as duas equipes. Caso marque ao menos um gol na casa do adversário, o time gaúcho leva a taça.
Brasil de Pelotas contra a Tombense (Foto: Italo Santos/Divulgação, Brasil de Pelotas)Brasil de Pelotas e Tombense disputaram o primeiro jogo da final (Foto: Italo Santos/Divulgação, Brasil de Pelotas)

Como foi o jogo

O Brasil de Pelotas começou o jogo tentando fazer valer o mando de campo, da mesma maneira que fez nas partidas anteriores da fase de mata-mata, quando venceu todos os seus adversários no Bento Freitas. Porém, a equipe mineira soube esfriar a pressão da torcida, que mais uma vez compareceu em peso ao estádio.

Apesar de ter mais posse de bola, o time gaúcho não conseguiu criar situações contundentes. Por sua vez, o Tombense se limitou a se defender e também não chegou a assustar os donos da casa com chances reais de gol durante todo o primeiro tempo.

A segunda etapa começou mais animada. Aos 19 minutos da etapa final, Alex Amado apareceu com liberdade, concluiu, mas a bola bateu na zaga. No rebote, Cirilo teve a chance de marcar, mas desperdiçou. O Tombense não se intimidou e assustou o Brasil um minuto depois em cobrança perigosa de falta. Anderson salvou.

O técnico  Rogério Zimmermann promoveu a entrada de Gustavo Papa, que entrou na vaga de Nena e o centroavante quase marcou aos 30. Após cruzamento de Rafael Forster, ele bateu e perdeu a chance.
Depois dessa chance, a equipe do Brasil não chegou mais com força e o Tombense sustentou o resultado.

Elvis marca de novo, Tombense empata com Confiança e está na final

Por  
Itabaiana,SE

O Tombense está na final da Série D do Brasileirão. O time alvirrubro empatou em 1 a 1 com o Confiança na tarde deste domingo, no Estádio Presidente Médici, em Itabaiana, no interior sergipano. O autor do gol mineiro foi o meia Elvis, o mesmo que marcou o gol da vitória por 1 a 0 no primeiro jogo, em Tombos-MG e por ter vencido o jogo de ida, a equipe carimbou o passaporte para a decisão onde enfrentará o gaúcho Brasil de Pelotas. O atacante Bibi marcou o gol do Confiança.

Com a classificação, o Tombense faz história ao chegar à decisão em sua primeira participação em um torneio nacional. Os dois jogos da final da Série D entre Tombense e Brasil de Pelotas acontecem nos próximos dois domingos, 9 e 16 de novembro.

Confiança x Tombense (Foto: Osmar Rios)Confiança e Tombense ficam no 1 a 1 e o time mineiro avança à final do Brasileiro da Série D (Foto: Osmar Rios)

O jogo
O Confiança começou pressionando o adversário nos minutos iniciais, mas o Tombense não se intimidou e tratou logo de mostrar perigo. Daniel Amorim quase abriu o placar em cobrança de escanteio. Logo depois, o time sergipano respondeu com Bibi, mas o chute parou nas mãos do goleiro Darley.

Confiança x Tombense (Foto: Osmar Rios)Élvis marcou nos dois jogos e classificou o Gavião
(Foto: Osmar Rios)
 
Enquanto os contra-ataques do Tombense eram parados com falta, os donos da casa voltaram a insistir com Leandro Kível, mas o chute do artilheiro passou longe. Em seguida, os azulinos tiveram boa chance após cobrança de escanteio e o zagueiro Valdo quase marcou.

No final do primeiro tempo, o Confiança insistiu com os laterais Pedrinho e Glauber, que tentaram chutes e cruzamentos, mas a defesa mineira estava esperta e afastou os perigos de gol.


Porém, quem não marca leva e foi isso o que aconteceu. Após receber bom passe de Daniel Amorim, o meia Elvis chutou no canto direito de Max para abrir o placar em Itabaiana.

Continuando...

O Confiança mudou para o segundo tempo, a equipe trocou o uniforme branco pelo azul e o técnico Betinho substituiu o volante Jailton por Diogo. O time sergipano teve a iniciativa na etapa complementar. O meia Everton ficou em boa posição, mas foi cortado pela zaga. A reposta mineira veio em bom chute de Joilson, que passou bem perto do gol de Max.

Confiança x Tombense (Foto: Osmar Rios)Confiança chegou a empatar na segunda etapa, mas perdeu muitos gols como esse com Everton (Foto: Osmar Rios)

Em busca de uma postura mais ofensiva, o treinador azulino trocou o meia Wallace Pernambucano pelo meia Geraldo e o lateral Pedrinho pelo meia-atacante Thiago Santos. As mudanças, fizeram efeito o Confiança chegou ao gol de empate com Bibi, de cabeça, aos 21 minutos deixando tudo igual.

O dragão continuou em busca dos gols, Kível e Geraldo tiveram boas oportunidades, mas não conseguiram balançar as redes. O tempo foi inimigo do Confiança, o Tombense conseguiu segurar o jogo e com o empate, se classificou para a final da Série D do Brasileirão.

Brasil segura Londrina e está na final

Por  
Londrina

Não faltou confusão na noite deste sábado no estádio do Café. Houve expulsões, reclamação, briga, com direito até a policiais no gramado. Após abrir 2 a 0, o Brasil de Pelotas cedeu o empate ao Londrina, mas garantiu vaga à decisão da Série D com o resultado de 2 a 2 - no primeiro confronto havia vencido por 3 a 1. Nena marcou os dois gols do Xavante, mas perdeu um pênalti. Diogo Roque e Silvio fizeram os gols paranaenses. No entanto, o placar foi o que menos chamou atenção.

Em grande briga iniciada aos 31 minutos de jogo, após a expulsão do técnico xavante Rogério Zimmermann, a partida foi paralisada por 20 minutos. Durante o tempo, o goleiro Eduardo Martini, do Brasil, foi detido pela polícia após chutar um profissional da comissão técnica paranaense, que teve grande corte no rosto. Um membro da equipe gaúcha chegou a entrar em campo com um espeto de churrasco em mãos. O jogo se encerrou com três cartões vermelhos - duas no Londrina, e uma no Brasil de Pelotas - e os dois técnicos expulsos.

Os comandados de Rogério Zimmermann podiam perder por até um gol de diferença, mas deixaram de lado a vantagem. Com uma noite inspirada de Nena, construíram a vantagem. O primeiro gol saiu aos 37 minutos do primeiro tempo, ao receber passe de Alex Amado. Na segunda etapa, logo no primeiro minuto, Alex Amado aproveitou bobeada da zaga e deu outra assistência a Nena, que virou o goleador do certame com oito gols.

Londrina x Brasil de pelotas série d (Foto: Roberto Custodio/Jornal de Londrina)Membro da comissão técnica do Londrina é atendido após ser agredido (Foto: Roberto Custodio/Jornal de Londrina)

Confusão na segunda etapa

A tensão começou aos 19 minutos, quando Madison, do Londrina, acabou expulso por falta dura em Washington. No minuto seguinte, todavia, os mandantes descontaram. Diogo Roque aproveitou rebote e mandou para o fundo das redes de Eduardo Martini. Os paranaenses se animaram e logo chegaram ao empate, com Sílvio, quatro minutos depois.

Aos 26, Rogério Zimmermann foi expulso por reclamar da arbitragem. O técnico ficou na porta da entrada do vestiário, o que gerou uma confusão. Uma briga generalizada ocorreu no Estádio do Café. Eduardo Martini agrediu um membro da comissão técnica do Londrina e o confronto ficou paralisado. O goleiro também foi para rua e retirado pela polícia.

A confusão se acentuou com a entrada de um profissional do Xavante no gramado com um espeto de churrasco. Ele foi detido pela polícia. Durante a confusão, Alan Vieira também levou vermelho. O jogo ficou paralisado por 25 minutos. Alex Amado deixou o campo para a entrada de Anderson no gol dos visitantes. O técnico Tencati, do Londrina, também foi expulso.

Com a necessidade de fazer mais três gols, o Londrina se atirou ao ataque. No entanto, o Xavante teve uma penalidade. Nena cobrou, mas Vitor defendeu.

Apesar do desperdício, os visitantes se classificaram à decisão. O primeiro jogo - contra Tombense ou Confiança - ocorrerá no dia 9 de novembro. A segunda partida será disputada no dia 16. Mesmo com a eliminação, o Londrina está garantido na Série C do Brasileirão de 2015.

Tombense sai na frente do Confiança

Após as festas dos acessos, as duas equipes voltaram a campo neste sábado. E o Tombense conseguiu derrubar o único time invicto no Brasil até o momento. A última derrota dos azulinos havia sido há cinco meses.

O time mineiro seguiu a escrita e permaneceu com os 100% de aproveitamento em casa nas fases eliminatórias do Brasileiro da Série D. No início da partida sobraram cartões impedimentos e disposições dos atletas, mas faltou a qualidade nos chutes a gol e, principalmente, nos passes finais para os atacantes. O segundo tempo começou a todo vapor. O Dragão e o Gavião Carcará começaram a se atacar com mais intensidade, mas o time mineiro pressionava e criava mais, até que foi coroado com uma boa jogada do atacante Élvis, na qual a bola terminou no fundo das redes do Confiança, aos 15 minutos do etapa final. Gol esse que selou a terceira vitória do Tombense no estádio Antônio Guimarães de Almeida e deixou o time alvirrubro mais perto da final.

Tombense x Confiança (Foto: Robson Tavares)Tombense quebra invencibilidade do Confiança e vence por 1 a 0 em MG, o gol foi de Élvis (Foto: Robson Tavares)
 
A partida de volta acontece no próximo domingo, 2 de novembro. Um empate em Itabaiana já classifica a equipe mineira. Já os sergipanos precisam vencer por dois gols de diferença. Um a zero para o Confiança levará a partida aos pênaltis. O próximo jogo será no estádio Presidente Médici, às 17h (horário de Brasília).

O jogo

A partida começou em um ritmo fraco até os cinco primeiros minutos, as equipes apenas se estudavam e nenhum dos times conseguia chegar até o setor defensivo do adversário. O lateral Juninho, do Tombense, foi o primeiro a chutar a gol. Ele arriscou da intermediária, mas não pegou bem na bola e ficou fácil a defesa do goleiro Everson, apesar de ter sido em dois tempos. O tempo passava e o Confiança mantinha a posse de bola por mais tempo, mas nenhum dos dois times criava uma chance mais clara de gol.

O primeiro cartão amarelo saiu para o lateral esquerdo do Confiança, Altemar, aos 15 minutos. Depois mais atletas foram advertidos em uma sequência de fatos e todos por reclamações. O volante Richardson aos 29, o goleiro Everson aos 31 e o meia Francismar aos 33. Poucas oportunidades surgiam, porém sobravam cartões e impedimentos. O jogo estava "nervoso" em Tombos.

Tombense x Confiança (Foto: Robson Tavares)Torcedores azulinos apoiaram equipe em Tombos (Foto: Robson Tavares)
 
A equipe proletária chegou com mais perigo apenas duas vezes, pela ponta esquerda de ataque, iniciando com Wallace Pernambucano, passando para Bibi que encontrou Leandro Kível. Na primeira, ele chutou prensado na zaga e, na segunda, o artilheiro azulino cabeceou e a bola passou perto do gol mineiro.
O clube mandante teve seus melhores lances já próximo do final do primeiro tempo. Uma chance aos 39, no toque de bola entre Elvis com Francismar. O meia chutou e a bola passou perto do gol do Confiança. Outra aos 42, quando Elvis encontrou espaço na defesa adversária e arriscou de fora da área, mas a bola passou longe da meta. E a primeira etapa finalizava com um Tombense mais ativo, fazendo valer o fator casa.

"Élvis não morreu!"
A segunda etapa começou mais movimentada com boas chances para os dois lados. Élvis era o nome do jogo. Era o jogador do Tombense que mais criava e buscava o gol. Ao lado de Francismar e Juninho o atacante pressionava a defesa do Confiança. E a pressão foi tanta que aos 15 minutos Élvis driblou Glauber, depois Juliano e tocou na saída de Everson. Estava aberto o placar em Tombos.

Tombense x Confiança (Foto: Robson Tavares)Torcida alvirrubra usa bandeirão no Almeidão
(Foto: Robson Tavares)
 
Logo após o gol, em uma boa jogada do Gavião Carcará o volante Mateus apareceu por trás da zaga proletária e cabeceou com perigo. Everson fez uma grande defesa e salvou o que gol que poderia deixar mais complicada a vida do Confiança em Tombos.O técnico Betinho então mexeu na equipe duplamente. Saíram Geraldo e Bibi, entraram Jailton e Thiago Santos.

Os cartões amarelos seguiam saindo. Gláuber recebeu um por reclamação, aos 19, e Coutinho no minuto seguinte também foi advertido. Aos 24 minutos, Darley salvou o que seria o empate do Dragão em uma cabeçada de Thiago Santos. Três minutos depois foi a vez do goleiro proletário salvar após bom chute do volante Mateus.

E assim prosseguia o segundo tempo, em um ritmo bastante acelerado e com diversas chances de gols para ambos os lados, contudo o Tombense tinha as melhores oportunidades e Everson seguia salvando os azulinos. A última alteração do Confiança foi aos 33 minutos, quando Richardson deu lugar a Anderson.

Os proletários insistiam com Thiago Santos. Ele arriscou um bom chute de fora da área, aos 34, e a bola passou muito perto do gol do time mineiro.O jogo foi se aproximando do final, Gláuber ainda tentou algumas bolas aéreas pela direita, mas o empate não vinha. Aos 43 minutos, Mateus se machucou e foi substituído por Felipe Dias. Dois minutos após a saída do volante, o técnico Eugênio Souza trocou o meia Francismar pelo atacante Anselmo. E aos 50 minutos da segunda etapa o árbitro catarinense Jefferson Schmidt finalizou a partida na cidade de Tombos. Final de jogo: Tombense um, Confiança zero.

Brasil de Pelotas faz 3 a 1 no Londrina e abre vantagem

O Brasil de Pelotas fez valer o mando de campo na noite deste sábado e abriu vantagem sobre o Londrina na semifinal da Série D do Brasileirão. Empurrado pela torcida, que lotou o Bento Freitas, o Xavante fez 3 a 1 no jogo de ida e agora pode perder por até um gol de diferença no jogo de volta, no Estádio do Café, no próximo domingo. Rafael Foster, duas vezes, e Chicão marcaram os gols dos donos da casa. Bruno Batata descontou para a equipe paranaense.

Brasil de Pelotas comemora gol contra o Londrina (Foto: Ítalo Santos/Divulgação, Brasil de Pelotas)Brasil de Pelotas comemora gol contra o Londrina (Foto: Ítalo Santos/Divulgação, Brasil de Pelotas)

 Com a obrigação de fazer um bom resultado dentro de casa, o Brasil de Pelotas partiu para cima do Londrina no início da partida. E o primeiro gol não demorou a sair. Logo aos 14 minutos, Rafael Foster cobrou falta de muito longe e mandou uma bomba para o fundo do gol do goleiro Vitor.

Mas o Londrina não se abateu. Cresceu no jogo e conseguiu o empate ainda no primeiro tempo. Aos 34 minutos, Guilherme Amorim lançou Lucas Ramon pelo lado direito do ataque. O lateral costurou a zaga do Brasil e bateu de esquerda para o meio. A bola bateu na trave esquerda de Eduardo Martini e Bruno Batata desviou para o gol. Na conclusão, a bola ficou muito próxima da linha do gol, gerando dúvidas se a bola entrou ou não. Porém, os árbitros assistentes confirmaram o gol.

A alegria do Londrina durou pouco. Seis minutos depois do empate, Rafael Foster repetiu a fórmula do primeiro gol. O lateral-esquerdo soltou uma bomba e Vitor novamente não conseguiu interceptar o chute: 2 a 1 Brasil.

Na segunda etapa, Brasil de Pelotas e Londrina se dividiam em lances de perigo e parecia que a partida iria terminar em 2 a 1. Porém, já nos descontos do árbitro, Dirceu derrubou Márcio Hahn e árbitro Edmundo Alves do Nascimento marcou a penalidade máxima. Na cobrança, Chicão bateu firme no canto esquerdo de Vitor e decretou a boa vitória do Brasil.

Um novato e velhos conhecidos: semifinalistas sobem para a Série C

Disputa de pênaltis com goleiro bancando o herói, vitória insofismável, empates sem gols mas recheados de tensão. Foi dura mas depois deliciosa a vida de quatro torcidas após a rodada deste domingo nos campos do futebol brasileiro. Não teve comemoração de título, mas foi até melhor. Com o término das quartas de final da Série D - a quarta divisão nacional -, quatro clubes não só carimbaram visto para as semifinais e seguem na luta para levantar a taça. Garantiram, principalmente, a "promoção" em 2015. O mineiro Tombense, o sergipano Confiança, o gaúcho Brasil de Pelotas e o paranaense Londrina estarão ano que vem na Série C.

A tarefa mais sofrida foi a do Brasil de Pelotas - dos quatro o que chegou mais longe na primeira divisão, com o terceiro lugar em 1985-. Com direito a caravana de centenas de torcedores que deixaram Pelotas, no Sul gaúcho, rumo à Boca do Jacaré, em Brasília, superou o Brasiliense na briga pela vaga para a Terceirona em partida com doses carregadas de emoção. Nos 90 minutos, o time da casa venceu por 2 a 1, devolvendo o placar do primeiro jogo, no Rio Grande do Sul. Luiz Carlos marcou os gols para o Jacaré, e Nena fez o do Xavante. Com isso, a decisão foi para os pênaltis. O goleiro Eduardo Martini virou o herói da equipe gaúcha, pegando duas cobranças.

A comemoração teve sabor especial: O clube, que já jogou na Série A, obteve o acesso à C três anos depois do rebaixamento à quarta divisão em uma decisão do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). A punição ao Brasil de Pelotas, que perdeu seis pontos devido à escalação irregular do lateral-direito Cláudio, em 2011, doera muito. Agora, tudo é alegria, e o Xavante enfrentará o Londrina nas semifinais na briga pelo título. A primeira partida será no sábado, em Pelotas, no estádio Bento Freitas. A segunda, dia 2 de novembro, domingo, no Estádio do Café.

Mais jovem dos quatro promovidos, o Tombense é outro que segue na esperança de levantar a taça. E teve a classificação com carimbo do triunfo. Com 14 anos de existência e no ano de estreia na Série D, já tem do que se orgulhar. Com mando de campo, após empate por 2 a 2 na primeira partida, derrotou o tradicional maranhense Moto Club por 2 a 0 no Estádio Antônio Guimarães de Almeida, o Almeidão. Os gols foram do artilheiro da equipe, Daniel Amorim, aos 31 minutos do primeiro tempo, e de Élvis, aos 39 da etapa final. Agora, o Gavião Carcará, já assegurado na Terceirona, enfrentará o Confiança nas semis. O primeiro jogo é no próximo sábado, no Estádio Presidente Médici, em Aracaju. O segundo será dia 2 de novembro, no Almeidão, em Tombos.

Tombense e Moto Club se enfrentaram em Tombos pela Série D (Foto: João Ricardo)Em casa, Tombense derrota Moto Club por 2 a 0, garante vaga nas semis e acesso à Série C (Foto: João Ricardo)

Aliás, vai ter duelo de Gavião com Dragão na próxima fase. Assim é conhecido o Confiança. O time sergipano fez história neste domingo ao se tornar o primeiro em seu estado a conseguir um acesso em campeonatos brasileiros. O empate por 0 a 0 com o baiano Jacuipense, em casa, no Presidente Médici, foi comemorado com o coro "O meu Dragão subiu! O meu Dragão subiu!" - na primeira partida, fora, no Joia da Princesa, o time azulino vencera por 2 a 0.

Mas esse não foi o único empate com sabor de vitória na briga por uma vaga na Terceira Divisão. Apoiado por mais de 10 mil torcedores, o Londrina está na Série C após jogo sem gols com o Anapolina em casa, no Estádio do Café. No primeiro, em Goiás, o Tubarão venceu por 2 a 0 e ficou na vantagem. Agora, depois de aguentar pressão do adversário, o time vai encarar o Brasil de Pelotas nas semis com a esperança de começar a luta para ressurgir no cenário nacional.

Londrina empata com a Anapolina e está na Série C

O Londrina está na série C do campeonato brasileiro. Como havia vencido no primeiro jogo por 2 a 0, em Goiás, o empate sem gols contra a Anapolina, no Estádio do Café, na tarde deste domingo, deu a vaga para o Tubarão. Agora, o alviceleste encara o Brasil de Pelotas, nas semifinais da Série D. A primeira partida será no sábado, em Pelotas, no estádio Bento Freitas.

O clima de festa pela possibilidade de vaga já estava instalado no estádio do Café antes do começo do jogo, com recepção que os torcedores fizeram na porta do estádio para o elenco do Tubarão com fogos, faixas e fumaça azul. O estádio do Café recebeu pouco mais de 10 mil pagantes, que viram o Anapolina pressionar no primeiro tempo, e o Tubarão na etapa complementar. No entanto, os dois times sofreram com a falta de finalizações.

estádio do café Londrina x Anapolina (Foto: Rodrigo Saviani)Jogo não teve gols, mas emoção pela garantia da vaga pelo LEC (Foto: Rodrigo Saviani)
 
Precisando da vitória, a Anapolina pressionava e dominava o jogo.  Na melhor chance, aos 21, Fabio Alemão aproveitou falha de Anderson e ficou cara a cara com Vitor, chutando pra fora. No segundo tempo, o Londrina voltou pressionando. Aos três minutos, após bela troca de passes, Allan Vieira chutou para defesa do goleiro.  Logo depois, o zagueiro Cris salvou em cima da linha após chute de Paulinho.

O Tubarão continuou melhor e criando as melhores oportunidades, chegando principalmente nos contra-ataques. Aos 17, o goleiro soltou a bola nos pés de Silvio, que mandou pra fora. A Anapolina tentou pressionar, mas tinha dificuldades para criar boas chances de gol. O Londrina, aproveitando a vantagem, administrou o placar e o gol não veio, mas a torcida soltou o grito: o Tubarão voltou! E está na Série C 2015.

londrina x anapolina estádio do café torcida torcedores comemoração (Foto: Alberto D´Angele)Torcida não viu gol, mas fez a festa no estádio do Café que recebeu cerca de 10 mil pessoas (Foto:Alberto D´Angele)

Confiança empata com Jacuipense, vai às semifinais e confirma acesso

Por  
Aracaju

Quando o árbitro apitou o fim da partida entre Confiança e Jacuipense, neste domingo, no Presidente Médici, o mantra tantas vezes entoado pela torcida proletária ao longo dos últimos anos já não fazia mais sentido. Por isso, recebeu a tão sonhada alteração e um coro uníssono cantava orgulhoso, à plenos pulmões: "O meu Dragão subiu! O meu Dragão subiu!".

O empate azulino em 0 a 0 com a equipe baiana ajudou o atual elenco proletário a fazer história e conquistar o primeiro acesso do futebol sergipano em campeonatos brasileiros. Em 2015, a equipe sergipana disputará a Série C do Brasileiro, voltando à terceirona após cinco anos.

Confiança x Jacuipense (Foto: Felipe Martins/GloboEsporte.com)Confiança empata contra o Jacuipense e garante vaga na Série C do próximo ano (Foto: Felipe Martins/GloboEsporte.com)

Mas antes de pensar na próxima temporada, o Confiança ainda tem objetivos a almejar na última divisão do futebol Brasileiro. Depois do acesso, ainda há a oportunidade de continuar fazendo história. Desta vez, tentando um título de Brasileiro, inédito no futebol sergipano. Nas semifinais, o Confiança vai enfrentar o Tombense de Minas Gerais, que eliminou o Moto Club com uma vitória por 2 a 0.

O jogo

Precisando de uma vitória por dois ou mais gols de diferença, o Jacuipense tomou a iniciativa na partida e arriscou mais na tentativa de mexer no placar. A equipe baiana quase chegou ao primeiro gol aos 11 minutos. Em bola levantada na área proletária, Ermínio ficou sozinho e cabeceou bem, mas Everson fez uma defesa providencial. O Jacuipense continuou pressionando, explorando os contragolpes e as jogadas pelas laterais.

Confiança x Jacuipense (Foto: Felipe Martins/GloboEsporte.com)Meia Wallace Pernambucano divide bola na lateral (Foto: Felipe Martins)
 
A situação ficou um pouco mais complicada para o Confiança quando o Pedrinho levou uma pancada no tornozelo e precisou ser substituído. Altemar entrou em seu lugar. Com uma postura mais defensiva, os donos da casa procuravam conter as investidas dos baianos e criavam pouco.

Aos poucos, a pressão do Jacuipense foi dimonuindo e, vez ou outra, o Confiança conseguia chegar ao gol adversário com perigo. O baixinho Bibi recebeu bom passe e concluiu tirando tinta da trave. Everton arriscou chute forte e mandou bem perto do gol.

Nos minutos finais do primeiro tempo, o Jacuipense voltou a pressionar. Casagrande arriscou chute no ângulo e Everton espalmou. O primeiro tempo finalizou sem gols no Médici. Na etapa complementar equilíbrio desde os primeiros minutos. Os times alternaram lances de perigo, mas o Confiança acabou conseguindo administrar melhor o resultado e confirmar o acesso histórico para a Série C do Campeonato Brasileiro.

Tombense vence Moto Club e está na Série C

Por
Tombos, MG

O centenário do clube indica uma história rica, de tradição, mas os 14 anos de profissionalismo mostram que o Tombense é um novato no futebol brasileiro. No ano de estreia na Série D do Campeonato Brasileiro, o Gavião Carcará não tomou conhecimento de adversários tradicionais e escreveu uma das páginas mais gloriosas de sua trajetória na tarde deste domingo. O Tombense venceu o Moto Club por 2 a 0 no Estádio Antônio Guimarães de Almeida, o Almeidão, e garantiu não só a passagem para as semifinais da competição nacional, mas também o acesso à Série C. Os gols da classificação foram marcados pelo artilheiro da equipe, Daniel Amorim, que chegou ao quinto na artilharia, aos 31 do primeiro tempo, e por Élvis, aos 39 da etapa complementar.

Com o resultado, o Gavião voa alto e encara o Confiança na semifinal da Série D do Brasileirão. O primeiro jogo é no próximo sábado, no Estádio Presidente Médici, em Aracaju. A volta ocorre no dia 2 de  novembro, no Almeidão, em Tombos.
O Moto Club, que esteve com a vaga encaminhada após fazer 2 a 0 no jogo de ida e ceder o empate, amarga mais uma temporada sem conseguir o acesso.

o jogo
Nos dias que antecederam o duelo decisivo pela competição nacional, o técnico Eugênio Souza reconheceu que o empate por 2 a 2 no jogo de ida era excelente em termos de regulamento, mas isso não iria alterar o comportamento do Tombense jogando em casa. E não mudou. Desde os primeiros minutos, o Gavião Carcará saía para o jogo e buscava o primeiro gol. Aos 6, Joilson cruzou da direita e Ruan fez boa intervenção. Quatro minutos depois, Daniel Amorim exigiu outra grande defesa do goleiro do Moto Club. O camisa 9 dos donos da casa recebeu cruzamento de Juninho e bateu para grande defesa do goleiro.

Após passar 15 minutos de pressão, o Moto Club se tranquilizou em campo. Com João Neto na armação e a velocidade de Gabriel, os maranhenses começaram a encontrar os espaços no ataque. Em um deles, depois de cruzamento da esquerda, Fabiano escorou de cabeça e assustou Darley, que fez boa defesa. Mesmo com a melhora do Papão em campo, o Tombense era mais perigoso e o artilheiro apareceu para explodir a torcida no Almeidão. Depois de cruzamento da esquerda, Daniel Amorim surgiu livre de marcação e cabeceou à esquerda de Ruan para abrir o marcador, aos 31 da primeira etapa. O Moto ainda tentou igualar o marcador em cobrança de falta de Cléo, que levou perigo ao gol de Darley, mas o placar terminou mesmo no 1 a 0 para os donos da casa.

Tombense x Moto (Foto: João Ricardo)Tombense e Moto Club se enfrentaram na tarde deste domingo no Almeidão, em Tombos (Foto: João Ricardo)


Precisando de pelo menos dois gols para buscar o acesso, o Moto Club voltou dos vestiários com outra postura. Henrique, que entrou na partida no fim do primeiro tempo, na vaga de Gabriel, buscava as jogadas pelos lados do campo. Em três minutos, ele fez dois avanços pela ponta e cruzou para Fabiano, que não conseguiu completar para o gol. O Tombense também estava vivo na partida e Daniel Amorim teve a chance de ampliar o marcador. Ele ganhou a disputa pelo alto na intermediária, avançou e bateu mal, pela linha de fundo. Em busca de aumentar a produtividade no ataque, o técnico Édson Porto sacou o lateral-esquerdo Deca e colocou Maranhão, para melhorar a movimentação ofensiva.

A intenção era boa, mas o Tombense seguia melhor no Almeidão. Empurrado pelo torcedor, o time da casa mantinha o controle do jogo, com maior posse de bola, predomínio territorial e com boas chances de ampliar a vantagem. No entanto, Daniel Amorim e companhia não conseguiam matar o jogo. Aos 29, a partida ficou mais aberta. Joilson e Curuca trocaram socos e foram expulsos pela arbitragem. Com isso, o Moto tentou se aproveitar dos espaços no campo. Dois minutos após às expulsões, Fabiano invadiu a área e soltou uma bomba, que passou com perigo ao lado do gol de Darley.

O jogo ganhou em emoção e em lances de perigo. Aos 34, Henrique invadiu a área e bateu cruzado para grande defesa de Darley. A resposta veio em seguida. Francismar recebeu dentro da área e bateu para grande defesa de Ruan. Na sequência, Anselmo também teve a chance para marcar, mas parou novamente no goleiro do Moto Club. No entanto, Ruan não conseguiu impedir o segundo do Tombense. Aos 39, Élvis escorou cruzamento que veio da esquerda e de letra, fez o gol do acesso do Tombense, que vai disputar a Série C do Campeonato Brasileiro.

Mural