Guarani de Juazeiro classificado

O Ceará definiu nesse domingo o seu representante na Série D 2015, será o Guarani de Juazeiro, único semifinalista sem divisão no estadual.

O clube retorna para a quartona depois de quatro anos, com isso 17 clubes estão definidos no certame.

Caldense classificada

Nesse domingo, a Caldense garantiu a sua vaga na Série D 2015, ao bater o Democrata por 1x0. Ela é a 16ª equipe garantida na classificação.

A veterana jogará a competição pela primeira vez, tentando repetir o feitos dos mineiros Tupi e Tombense que foram campeões e subiram para a terceirona.

A outra vaga mineira ainda está em aberto, no momento o Villa Nova está ocupando, restam três rodadas para o fim da primeira fase.

Metropolitano e Inter de Lages classificados em SC






Santa Catarina definiu na última quarta-feira os seus dois representantes na Série D, Metropolitano e Internacional de Lages tentarão o acesso para a terceirona de 2016.

Como foram as duas equipes sem divisão a passar para o hexagonal, automaticamente ficaram com as vagas na quartona. O Metropolitano tentará o acesso pela sexta vez consecutiva, só não disputou na primeira edição em 2009. Já o Inter estréia na Série D, voltando a competições nacionais depois de 49 anos.

Com isso chegamos a 15 equipes definidas para a edição 2015 da Série D. Veja os classificados aqui.

Central e Serra Talhada classificados





Central e Serra Talhada garantiram as duas vagas pernambucanas na Série D 2015.

Essa será a quarta tentativa de acesso da patativa, enquanto o lampião fará a sua estreia na competição em 2015.

Depois da definição dos times de Pernambuco, chegamos a 12 equipes definidas para o campeonato.

Lajeadense classificado para 2015

Por  
Lejeado, RS


O Lajeadense sagrou-se campeão de mais um torneio regional no Rio Grande do Sul neste domingo, ao bater o Novo Hamburgo de virada por 2 a 1 na final na Supercopa Gaúcha. Paulo Josué foi o nome do jogo. Foi ele o autor dos dois gols da equipe que jogou em casa, no Estádio Alviazul. Com o título, o clube do Vale do Taquari consegue vaga na Série D do Brasileirão do ano que vem. Antes, já havia garantido presença na Copa do Brasil de 2015, ao conquistar a Copa Fernandão.

No primeiro tempo da partida, quem saiu na frente foi o Noia. O atacante Rafinha abriu o placar de falta, surpreendendo o goleiro Giovani aos 46 minutos. Na volta do intervalo, o time da casa pressionou e conseguiu empatar. O primeiro gol de Paulo Josué saiu após cruzamento de Marabá, aos 9. O segundo foi anotado aos 34, desta vez em lançamento de Willian.

Esse foi o terceiro título do Lajeadense, que é treinado por Luiz Carlos Winck, no ano. Primeiro veio a comemoração na Copa Fernandão, depois na Copa-Sul Fronteira e, por último, na Supercopa. Todas as competições reúnem equipes do interior do Rio Grande do Sul, além de times das categorias de base de Grêmio e Inter.

Tombense é campeão da Série D

Por
Muriaé, MG

 Em meados de maio, a dúvida era disputar ou não uma competição nacional importante, mas custosa aos cofres de um clube modesto, com 100 anos de história, mas apenas 15 de profissionalismo. No meio de novembro, veio a certeza de que a decisão foi acertada e de que uma cidade no interior de Minas Gerais, com apenas cerca de 10 mil habitantes, encontrou um lugar no mapa do futebol nacional. No Estádio Soares de Azevedo, em Muriaé, o Tombense sofreu e driblou até um cão invasor. Diante do 0 a 0 no tempo normal, precisou dos pênaltis para superar o Brasil de Pelotas. Ganhou a disputa por 4 a 2 e conquistou o título da Série D de 2014.

Ao Brasil, que não conseguiu o gol após 180 minutos de disputa na final da quarta divisão, resta a certeza da Série C no ano que vem. E a consciência tranquila pela campanha digna do que espera a torcida Xavante.
Tombense Brasil de Pelotas Série D Brasileiro (Foto: Bruno Ribeiro)Sob sol intenso em Muriaé, jogo contou com marcação forte no meio-campo (Foto: Bruno Ribeiro)





brasil em casa
O Brasil de Pelotas era a equipe visitante na cidade vizinha a Tombos, mas parecia jogar em casa. Dos 10 aos 13 do primeiro tempo, foram dois lances de perigo. Primeiro, Alex Amado disputou bola com o goleiro Darley e pediu pênalti, mas o árbitro Paulo Godoy Bezerra mandou seguir. Na sequência, após cobrança de escanteio, o camisa 1 do Tombense saiu mal, e Leandro Leite quase abriu o placar. Com o meio-campo leve, composto por Betinho, Coutinho, Joilson e Francismar, o Tombense sofria na marcação, e o Brasil se aproveitava, principalmente com jogadas pelos lados. O camisa 7, Felipe Garcia, era figura constante nas jogadas de ataque gaúchas e incomodava. Quando conseguia sair, o Tombense chegava com perigo.
A partir da metade da primeira etapa, o time de Tombos equilibrou as ações. Com mais posse de bola, os meias mineiros conseguiam criar mais. O primeiro lance de perigo dos donos da casa foi aos 27. Francismar recebeu e lançou Elvis, que saiu na cara de Eduardo Martini, mas pegou mal e chutou pela linha de fundo. O Brasil recompôs a marcação e atacava menos. Nena, isolado na frente, ficou apagado na partida. O jogo era equilibrado, mas o placar não foi movimentado.
Tombense Brasil de Pelotas Série D Brasileiro Wender (Foto: Bruno Ribeiro)Cão invasor foi o alívio cômico no início do segundo tempo (Foto: Bruno Ribeiro)










tombense melhor e o cão invasor
O jogo recomeçou com muita disputa no meio-campo das duas equipes. Aos 7 minutos, o episódio curioso da partida: um cachorro invadiu o campo do Soares de Azevedo e o jogo foi paralisado. O lateral Wender, do Brasil, conseguiu retirar o animal.
Com a bola rolando, o Tombense passou a pressionar. O alvirrubro tentava abrir o jogo com os laterais, que não conseguiam escapar da marcação. Elvis começou a aparecer mais e dava trabalho para a marcação gaúcha. A partir da metade da etapa complementar, o Brasil chegou em duas ocasiões de perigo. Aos 24, Nena foi lançado no ataque e, quando sairia na cara do goleiro Darley, foi atrapalhado pelo zagueiro Xandão. No lance seguinte, após cruzamento da direita, Felipe Garcia acertou a trave. No rebote, Nena finalizou na rede pelo lado de fora.
Tombense Brasil de Pelotas Série D Brasileiro (Foto: Bruno Ribeiro)Após bola na trave, Nena mandou rebote para fora (Foto: Bruno Ribeiro)

O jogo ganhou em velocidade. O meia Lucas Silva entrou no lugar do lateral-direito Douglas, e o veterano Joilson foi recuado para a lateral. O Tombense saía mais para o jogo e dava espaços no contra-ataque. Com o domínio territorial do adversário, o Brasil passou a se defender mais. Aos 39, o tempo fechou entre Betinho e Alex Amado, que se desentenderam e foram expulsos. Com muita tensão e pouco futebol no fim da partida, a decisão foi para os pênaltis.
nas mãos de darley, de minas para o brasil
O Tombense começou batendo com Francismar, que deslocou Eduardo Martini e guardou. Pelo Brasil, Nena fez o mesmo e empatou a série. Em seguida, Joilson, com categoria, colocou o Tombense novamente na frente. Na segunda cobrança do Xavante, explosão de alegria no estádio: Chicão mandou para fora. O presente foi retribuído por Coutinho, que também chutou para fora, e o placar se manteve 2 a 1. Na sequência, Fernando Cardozo igualou. No Tombense, Mazinho bateu, a bola raspou no travessão e entrou: 3 a 2. Na quarta cobrança gaúcha, Léo Dias bateu, e Darley pulou no canto direito para fazer a defesa. Na última batida, bastava Elvis marcar para garantir o título à equipe mineira, e o meia não desperdiçou. No fim, Tombense campeão brasileiro da Série D, com 4 a 2 nos pênaltis.
Tombense campeão Série D Brasileiro Darley (Foto: Bruno Ribeiro)Darley cai no canto direito para fazer defesa decisiva na disputa de pênaltis (Foto: Bruno Ribeiro)

Brasil-Pel e Tombense não saem do 0 a 0 no RS, e decisão fica para Minas

Por
Pelotas, RS


Ficou tudo para o próximo domingo, em Minas Gerais. Brasil de Pelotas e Tombense não saíram do 0 a 0 no Bento Freitas, na noite deste domingo, e deixaram a decisão do título do Brasileirão da Série D para o estádio Soares de Azevedo, em Muriaé. Com o resultado, quem vencer a partida de volta fica com o título, inédito para as duas equipes. Caso marque ao menos um gol na casa do adversário, o time gaúcho leva a taça.
Brasil de Pelotas contra a Tombense (Foto: Italo Santos/Divulgação, Brasil de Pelotas)Brasil de Pelotas e Tombense disputaram o primeiro jogo da final (Foto: Italo Santos/Divulgação, Brasil de Pelotas)

Como foi o jogo

O Brasil de Pelotas começou o jogo tentando fazer valer o mando de campo, da mesma maneira que fez nas partidas anteriores da fase de mata-mata, quando venceu todos os seus adversários no Bento Freitas. Porém, a equipe mineira soube esfriar a pressão da torcida, que mais uma vez compareceu em peso ao estádio.

Apesar de ter mais posse de bola, o time gaúcho não conseguiu criar situações contundentes. Por sua vez, o Tombense se limitou a se defender e também não chegou a assustar os donos da casa com chances reais de gol durante todo o primeiro tempo.

A segunda etapa começou mais animada. Aos 19 minutos da etapa final, Alex Amado apareceu com liberdade, concluiu, mas a bola bateu na zaga. No rebote, Cirilo teve a chance de marcar, mas desperdiçou. O Tombense não se intimidou e assustou o Brasil um minuto depois em cobrança perigosa de falta. Anderson salvou.

O técnico  Rogério Zimmermann promoveu a entrada de Gustavo Papa, que entrou na vaga de Nena e o centroavante quase marcou aos 30. Após cruzamento de Rafael Forster, ele bateu e perdeu a chance.
Depois dessa chance, a equipe do Brasil não chegou mais com força e o Tombense sustentou o resultado.

Elvis marca de novo, Tombense empata com Confiança e está na final

Por  
Itabaiana,SE

O Tombense está na final da Série D do Brasileirão. O time alvirrubro empatou em 1 a 1 com o Confiança na tarde deste domingo, no Estádio Presidente Médici, em Itabaiana, no interior sergipano. O autor do gol mineiro foi o meia Elvis, o mesmo que marcou o gol da vitória por 1 a 0 no primeiro jogo, em Tombos-MG e por ter vencido o jogo de ida, a equipe carimbou o passaporte para a decisão onde enfrentará o gaúcho Brasil de Pelotas. O atacante Bibi marcou o gol do Confiança.

Com a classificação, o Tombense faz história ao chegar à decisão em sua primeira participação em um torneio nacional. Os dois jogos da final da Série D entre Tombense e Brasil de Pelotas acontecem nos próximos dois domingos, 9 e 16 de novembro.

Confiança x Tombense (Foto: Osmar Rios)Confiança e Tombense ficam no 1 a 1 e o time mineiro avança à final do Brasileiro da Série D (Foto: Osmar Rios)

O jogo
O Confiança começou pressionando o adversário nos minutos iniciais, mas o Tombense não se intimidou e tratou logo de mostrar perigo. Daniel Amorim quase abriu o placar em cobrança de escanteio. Logo depois, o time sergipano respondeu com Bibi, mas o chute parou nas mãos do goleiro Darley.

Confiança x Tombense (Foto: Osmar Rios)Élvis marcou nos dois jogos e classificou o Gavião
(Foto: Osmar Rios)
 
Enquanto os contra-ataques do Tombense eram parados com falta, os donos da casa voltaram a insistir com Leandro Kível, mas o chute do artilheiro passou longe. Em seguida, os azulinos tiveram boa chance após cobrança de escanteio e o zagueiro Valdo quase marcou.

No final do primeiro tempo, o Confiança insistiu com os laterais Pedrinho e Glauber, que tentaram chutes e cruzamentos, mas a defesa mineira estava esperta e afastou os perigos de gol.


Porém, quem não marca leva e foi isso o que aconteceu. Após receber bom passe de Daniel Amorim, o meia Elvis chutou no canto direito de Max para abrir o placar em Itabaiana.

Continuando...

O Confiança mudou para o segundo tempo, a equipe trocou o uniforme branco pelo azul e o técnico Betinho substituiu o volante Jailton por Diogo. O time sergipano teve a iniciativa na etapa complementar. O meia Everton ficou em boa posição, mas foi cortado pela zaga. A reposta mineira veio em bom chute de Joilson, que passou bem perto do gol de Max.

Confiança x Tombense (Foto: Osmar Rios)Confiança chegou a empatar na segunda etapa, mas perdeu muitos gols como esse com Everton (Foto: Osmar Rios)

Em busca de uma postura mais ofensiva, o treinador azulino trocou o meia Wallace Pernambucano pelo meia Geraldo e o lateral Pedrinho pelo meia-atacante Thiago Santos. As mudanças, fizeram efeito o Confiança chegou ao gol de empate com Bibi, de cabeça, aos 21 minutos deixando tudo igual.

O dragão continuou em busca dos gols, Kível e Geraldo tiveram boas oportunidades, mas não conseguiram balançar as redes. O tempo foi inimigo do Confiança, o Tombense conseguiu segurar o jogo e com o empate, se classificou para a final da Série D do Brasileirão.

Brasil segura Londrina e está na final

Por  
Londrina

Não faltou confusão na noite deste sábado no estádio do Café. Houve expulsões, reclamação, briga, com direito até a policiais no gramado. Após abrir 2 a 0, o Brasil de Pelotas cedeu o empate ao Londrina, mas garantiu vaga à decisão da Série D com o resultado de 2 a 2 - no primeiro confronto havia vencido por 3 a 1. Nena marcou os dois gols do Xavante, mas perdeu um pênalti. Diogo Roque e Silvio fizeram os gols paranaenses. No entanto, o placar foi o que menos chamou atenção.

Em grande briga iniciada aos 31 minutos de jogo, após a expulsão do técnico xavante Rogério Zimmermann, a partida foi paralisada por 20 minutos. Durante o tempo, o goleiro Eduardo Martini, do Brasil, foi detido pela polícia após chutar um profissional da comissão técnica paranaense, que teve grande corte no rosto. Um membro da equipe gaúcha chegou a entrar em campo com um espeto de churrasco em mãos. O jogo se encerrou com três cartões vermelhos - duas no Londrina, e uma no Brasil de Pelotas - e os dois técnicos expulsos.

Os comandados de Rogério Zimmermann podiam perder por até um gol de diferença, mas deixaram de lado a vantagem. Com uma noite inspirada de Nena, construíram a vantagem. O primeiro gol saiu aos 37 minutos do primeiro tempo, ao receber passe de Alex Amado. Na segunda etapa, logo no primeiro minuto, Alex Amado aproveitou bobeada da zaga e deu outra assistência a Nena, que virou o goleador do certame com oito gols.

Londrina x Brasil de pelotas série d (Foto: Roberto Custodio/Jornal de Londrina)Membro da comissão técnica do Londrina é atendido após ser agredido (Foto: Roberto Custodio/Jornal de Londrina)

Confusão na segunda etapa

A tensão começou aos 19 minutos, quando Madison, do Londrina, acabou expulso por falta dura em Washington. No minuto seguinte, todavia, os mandantes descontaram. Diogo Roque aproveitou rebote e mandou para o fundo das redes de Eduardo Martini. Os paranaenses se animaram e logo chegaram ao empate, com Sílvio, quatro minutos depois.

Aos 26, Rogério Zimmermann foi expulso por reclamar da arbitragem. O técnico ficou na porta da entrada do vestiário, o que gerou uma confusão. Uma briga generalizada ocorreu no Estádio do Café. Eduardo Martini agrediu um membro da comissão técnica do Londrina e o confronto ficou paralisado. O goleiro também foi para rua e retirado pela polícia.

A confusão se acentuou com a entrada de um profissional do Xavante no gramado com um espeto de churrasco. Ele foi detido pela polícia. Durante a confusão, Alan Vieira também levou vermelho. O jogo ficou paralisado por 25 minutos. Alex Amado deixou o campo para a entrada de Anderson no gol dos visitantes. O técnico Tencati, do Londrina, também foi expulso.

Com a necessidade de fazer mais três gols, o Londrina se atirou ao ataque. No entanto, o Xavante teve uma penalidade. Nena cobrou, mas Vitor defendeu.

Apesar do desperdício, os visitantes se classificaram à decisão. O primeiro jogo - contra Tombense ou Confiança - ocorrerá no dia 9 de novembro. A segunda partida será disputada no dia 16. Mesmo com a eliminação, o Londrina está garantido na Série C do Brasileirão de 2015.

Tombense sai na frente do Confiança

Após as festas dos acessos, as duas equipes voltaram a campo neste sábado. E o Tombense conseguiu derrubar o único time invicto no Brasil até o momento. A última derrota dos azulinos havia sido há cinco meses.

O time mineiro seguiu a escrita e permaneceu com os 100% de aproveitamento em casa nas fases eliminatórias do Brasileiro da Série D. No início da partida sobraram cartões impedimentos e disposições dos atletas, mas faltou a qualidade nos chutes a gol e, principalmente, nos passes finais para os atacantes. O segundo tempo começou a todo vapor. O Dragão e o Gavião Carcará começaram a se atacar com mais intensidade, mas o time mineiro pressionava e criava mais, até que foi coroado com uma boa jogada do atacante Élvis, na qual a bola terminou no fundo das redes do Confiança, aos 15 minutos do etapa final. Gol esse que selou a terceira vitória do Tombense no estádio Antônio Guimarães de Almeida e deixou o time alvirrubro mais perto da final.

Tombense x Confiança (Foto: Robson Tavares)Tombense quebra invencibilidade do Confiança e vence por 1 a 0 em MG, o gol foi de Élvis (Foto: Robson Tavares)
 
A partida de volta acontece no próximo domingo, 2 de novembro. Um empate em Itabaiana já classifica a equipe mineira. Já os sergipanos precisam vencer por dois gols de diferença. Um a zero para o Confiança levará a partida aos pênaltis. O próximo jogo será no estádio Presidente Médici, às 17h (horário de Brasília).

O jogo

A partida começou em um ritmo fraco até os cinco primeiros minutos, as equipes apenas se estudavam e nenhum dos times conseguia chegar até o setor defensivo do adversário. O lateral Juninho, do Tombense, foi o primeiro a chutar a gol. Ele arriscou da intermediária, mas não pegou bem na bola e ficou fácil a defesa do goleiro Everson, apesar de ter sido em dois tempos. O tempo passava e o Confiança mantinha a posse de bola por mais tempo, mas nenhum dos dois times criava uma chance mais clara de gol.

O primeiro cartão amarelo saiu para o lateral esquerdo do Confiança, Altemar, aos 15 minutos. Depois mais atletas foram advertidos em uma sequência de fatos e todos por reclamações. O volante Richardson aos 29, o goleiro Everson aos 31 e o meia Francismar aos 33. Poucas oportunidades surgiam, porém sobravam cartões e impedimentos. O jogo estava "nervoso" em Tombos.

Tombense x Confiança (Foto: Robson Tavares)Torcedores azulinos apoiaram equipe em Tombos (Foto: Robson Tavares)
 
A equipe proletária chegou com mais perigo apenas duas vezes, pela ponta esquerda de ataque, iniciando com Wallace Pernambucano, passando para Bibi que encontrou Leandro Kível. Na primeira, ele chutou prensado na zaga e, na segunda, o artilheiro azulino cabeceou e a bola passou perto do gol mineiro.
O clube mandante teve seus melhores lances já próximo do final do primeiro tempo. Uma chance aos 39, no toque de bola entre Elvis com Francismar. O meia chutou e a bola passou perto do gol do Confiança. Outra aos 42, quando Elvis encontrou espaço na defesa adversária e arriscou de fora da área, mas a bola passou longe da meta. E a primeira etapa finalizava com um Tombense mais ativo, fazendo valer o fator casa.

"Élvis não morreu!"
A segunda etapa começou mais movimentada com boas chances para os dois lados. Élvis era o nome do jogo. Era o jogador do Tombense que mais criava e buscava o gol. Ao lado de Francismar e Juninho o atacante pressionava a defesa do Confiança. E a pressão foi tanta que aos 15 minutos Élvis driblou Glauber, depois Juliano e tocou na saída de Everson. Estava aberto o placar em Tombos.

Tombense x Confiança (Foto: Robson Tavares)Torcida alvirrubra usa bandeirão no Almeidão
(Foto: Robson Tavares)
 
Logo após o gol, em uma boa jogada do Gavião Carcará o volante Mateus apareceu por trás da zaga proletária e cabeceou com perigo. Everson fez uma grande defesa e salvou o que gol que poderia deixar mais complicada a vida do Confiança em Tombos.O técnico Betinho então mexeu na equipe duplamente. Saíram Geraldo e Bibi, entraram Jailton e Thiago Santos.

Os cartões amarelos seguiam saindo. Gláuber recebeu um por reclamação, aos 19, e Coutinho no minuto seguinte também foi advertido. Aos 24 minutos, Darley salvou o que seria o empate do Dragão em uma cabeçada de Thiago Santos. Três minutos depois foi a vez do goleiro proletário salvar após bom chute do volante Mateus.

E assim prosseguia o segundo tempo, em um ritmo bastante acelerado e com diversas chances de gols para ambos os lados, contudo o Tombense tinha as melhores oportunidades e Everson seguia salvando os azulinos. A última alteração do Confiança foi aos 33 minutos, quando Richardson deu lugar a Anderson.

Os proletários insistiam com Thiago Santos. Ele arriscou um bom chute de fora da área, aos 34, e a bola passou muito perto do gol do time mineiro.O jogo foi se aproximando do final, Gláuber ainda tentou algumas bolas aéreas pela direita, mas o empate não vinha. Aos 43 minutos, Mateus se machucou e foi substituído por Felipe Dias. Dois minutos após a saída do volante, o técnico Eugênio Souza trocou o meia Francismar pelo atacante Anselmo. E aos 50 minutos da segunda etapa o árbitro catarinense Jefferson Schmidt finalizou a partida na cidade de Tombos. Final de jogo: Tombense um, Confiança zero.

Mural